terça-feira, 11 de outubro de 2011

Poesia - Mario Quintana.

VERÃO.
Quando os sapatos ringem
- quem diria?
São os teus pés que estão cantando!

AS CIVILIZAÇÕES.
As civilizações desabam
por implosão...
Depois,
como um filme passando ás avessas
elas se erguem em câmera lenta do chão.
Não há de ser nada...
Os arqueólogos esperam,pacientemente,
A sua ocasião!

O MORTO
Eu estava dormindo e me acordaram
E me encontrei,assim num mundo estranho e louco...
E quando eu começava a compreendê -lo
Um pouco,
Já era hora de dormir de novo!

O UMBIGO
O teu querido umbiguinho,
Doce ninho do meu beijo
Capital do meu desejo,
Em suas dobras misteriosas,
Ouço a voz da natureza
Num eco doce e profundo,
Não só o centro de um corpo,
Também o centro do mundo!

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial