quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

A. Ilha de Ítaca

História
Segundo a Odisséia de Homero, Ítaca foi a ilha natal de Odisseu. Além disso, foram nela encontradas ossadas que datam do terceiro milénio a.C.. Segundo Homero, o reinado de Ulisses decorreu no século XII a.C., quando os gregos foram a Tróia. A guerra durou 10 anos, mas Odisseu levou outros dez para regressar à sua ilha natal, após inúmeras aventuras pelo mar Mediterrâneo.

Segundo a Odisséia, Odisseus (Ulisses) foi o rei de Ítaca. Ilha para a qual ele voltou depois de ter navegado pelo Egeu e pelo Mediterrâneo na volta da Guerra de Tróia. Foi em Ítaca que sua esposa Penélope o esperou, apesar dos inúmeros pretendentes, como Antínoos, que saqueavam seu palácio e a desrespeitavam forçando-a a escolher um deles como marido.

Astrônomos estimaram que a data de retorno de Odisseus ocorreu por volta de 1178 a. C., ainda que esta data baseie-se em postulados incertos, como a inclinação do eixo da Terra na época. O estudo dos diferentes estilos presentes na Odisséia parece mostrar que se trata inicialmente de um percurso simbólico transformado por Homero em uma narrativa geográfica de viagem.

Com exceção de Tróia e Sicília, a maioria dos lugares citados na Odisséia são de difícil localização e mesmo a localização de Ítaca continua incerta, pois alguns autores pensam que se trata da atual Cefalônia, e que a Ítaca atual poderia ser a Feácia homérica (normalmente identificada com a atual Corfu).


Durante séculos a ilha foi sucessivamente dominada por Micenas, Cefalônia, Corinto, Roma, Bizâncio, Império Otomano, República de Veneza, França e Grã-Bretanha, até finalmente ser anexada pela Grécia independente em 1864.

Ítaca também esteve brevemente sob ocupação das tropas do Eixo durante a Segunda Guerra Mundial.

Um forte terremoto ocorrido em 1953 destruiu a maior parte das construções da ilha.

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial