domingo, 19 de dezembro de 2010

Morreu Blake Edwards, criador da Pantera Cor-de-Rosa

2010-12-16

O realizador e argumentista norte-americano Blake Edwars, criador da Pantera Cor-de-Rosa, morreu hoje, quinta-feira, aos 88 anos na sequência de uma pneumonia.

Morreu Blake Edwards, criador da Pantera Cor-de-Rosa

Conhecido como mestre da comédia contemporânea, assinou ainda títulos como "Breakfast at Tiffany's" e "Days of Wine and Roses".

O maior êxito foi alcançado com "A Pantera Cor-de-Rosa", de 1963, o que o levou a dirigir várias sequelas durante as décadas de 70, 80 e 90.

Nascido a 26 de Julho de 1922, em Oklahoma, começou a carreira nos anos 40 como actor, mas cedo se apercebeu que o seu caminho era outro e decidiu escrever guiões para os estúdios Columbia Pictures.

Blake Edwards recebeu um Óscar honorífico em 2004 pelo reconhecimento do seu percurso artístico. Antes, em 1982, foi candidato à estatueta da Academia de Hollywood pelo melhor argumento adaptado por "Victoria Victoria".

O "Days of Wine and Roses" valeu-lhe uma nomeação para um Globo de Ouro na década de 60.

O cineasta era casado com a actriz Julie Andrews, com quem trabalhou em vários filmes.

Faleceu Jacqueline de Romilly, especialista na civilização e língua gregas

11h57m

A académica francesa Jacqueline de Romilly, 97 anos, especialista na civilização e língua gregas, que foi a primeira mulher docente do Collège de France, morreu, ontem, sábado, disse hoje o seu editor, Bernard de Fallois.

foto AFP/ALEXANDRE FERNANDES
Faleceu Jacqueline de Romilly, especialista na civilização e língua gregas
Jacqueline de Romilly tornou-se a segunda mulher eleita para a Academia Francesa, depois da escritora Marguerite Yourcenar

A agência noticiosa France Presse afirma que Jacqueline de Romilly encarnava os estudos gregos e clássicos em França assim como uma conceção exigente e humanista da cultura, tendo em 60 anos escrito numerosas obras.

Em 1988 tornou-se a segunda mulher eleita para a Academia Francesa, depois da escritora Marguerite Yourcenar.

Membro correspondente estrangeiro da Academia de Atenas, Jacqueline de Romilly obteve a nacionalidade grega em 1995 e foi nomeada embaixadora do helenismo em 2000.

"É uma perda para o nosso país", disse à imprensa a secretária perpétua da Academia, Hélène Carrère d'Encausse.

"Era uma mulher que dedicou toda a sua vida à língua e cultura gregas porque considerava que era uma educação para a compreensão da liberdade e do indivíduo, e de empenho na democracia", sublinhou.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial