sábado, 26 de março de 2011

surdos em são paulo.

Metrô de São Paulo já conta com 49 telefones públicos para surdos

Os usuários vem a cada dia constatando a iniciativa o Metrô de São Paulo no sentido de oferecer acessibilidade aos portadores de deficiência, assim como mobilidade reduzida e recentemente pessoas obesas.

Segundo a Assessoria de imprensa do órgao,o Metrô finalizou a instalação de telefones públicos acessíveis às pessoas com deficiência auditiva ou que utilizam cadeira de rodas em todas as estações. A novidade é que, agora, os usuários surdos ou com dificuldade de fala terão à disposição 49 equipamentos que lhes garantirão um modo de se comunicarem de forma independente, por meio de uma ligação telefônica: o equipamento é conhecido como TPS (telefone para surdos) .Também foram fixados 49 aparelhos em altura adequada para atender às pessoas em cadeira de rodas ou com baixa estatura. Assim, a Companhia completa a implantação de telefones acessíveis em suas estações.

Além disso, 56 equipamentos - padrão - foram distribuídos pelas quatro linhas metroviárias, atendendo a uma manifestação frequente dos usuários. No total, há 154 novos telefones instalados nas áreas pagas das estações.

A implantação de telefones públicos adaptados faz parte das ações de acessibilidade do Metrô incluídas no Plano de Expansão da Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos - STM, que prevê que até 2010 todas as estações serão acessíveis aos usuários com deficiência ou com mobilidade reduzida.

Telefone Especial

Os aparelhos telefônicos para surdos têm uma tecnologia particular de operação: para o seu funcionamento é necessário que um teclado esteja acoplado a um telefone padrão para completar as ligações. O telefone especial permite que as pessoas surdas transmitam e recebam informações por meio de mensagens de texto, que são digitadas em um teclado alfanumérico e visualizadas em uma tela. A transferência de dados acontece em tempo real, semelhante ao que ocorre com e-mails. A vantagem desse sistema é que todas as mensagens são enviadas por linha telefônica comum.

O usuário poderá comunicar-se por meio de uma ligação direta, seja com pessoas que também possuam o equipamento, seja com empresas que tenham implementado centrais de atendimento aos surdos como bancos, companhias aéreas, empresas de alimentação e outros.

Ele também pode comunicar-se, com outro telefone fixo ou celular: neste caso contará com auxílio de pessoa treinada para atendê-lo, através da Central de Intermediação Surdo Ouvinte - CISO - discando para o número 142. A telefonista recebe a chamada e, por meio de um equipamento especial para intermediar a ligação, entra em contato com o ouvinte para dar início à transmissão da mensagem. Primeiro, a atendente da Central visualiza as mensagens no visor e as lê para o ouvinte. A resposta do ouvinte é digitada pela atendente e enviada imediatamente para o visor do Telefone para Surdos.

Na CPTM

A CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] também dispõe de telefones para surdos-mudos em 59 estações, distribuídos nas seis linhas do sistema:

Linha 7 - Rubi: Luz, Palmeiras/Barra Funda, Água Branca, Lapa, Piqueri, Pirituba, Vila Clarice, Jaraguá, Francisco Morato e Jundiaí

Linha 8 - Diamante: Lapa, Presidente Altino, Comandante Sampaio.

Linha 9 - Esmeralda: Grajaú, Primavera - Interlagos, Autódromo, Jurubatuba, Santo Amaro, Granja Julieta, Morumbi, Berrini, Vila Olímpia, Cidade Jardim, Hebraica - Rebouças, Pinheiros, Cidade Universitária, Villa Lobos - Jaguaré, Ceasa e Osasco.

Linha 10 - Turquesa: Mooca, Ipiranga, Tamanduateí, São Caetano, Prefeito Saladino, Pref. Celso Daniel - Santo André, Mauá e Rio Grande da Serra.

Linha 11 - Coral: Tatuapé, Corinthians-Itaquera, Guaianazes, Antônio Gianetti Neto, Poá, Suzano, Jundiapeba, Brás Cubas, Mogi das Cruzes, Estudantes.

Linha 12 - Safira: Brás Engenheiro Goulart, USP Leste, Comendador Ermelino, São Miguel Paulista, Jardim Helena - Vila Mara, Itaim Paulista, Jardim Romano, Eng° Manoel Feio, Itaquaquecetuba, Aracaré e Calmon Viana.

Planos do Metrô na Área de Acessibilidade

O Metrô está investindo cerca de R$ 90 milhões para implementar melhorias nas estações, especialmente na Linha 1-Azul, a mais antiga da rede metroviária, proporcionando assim, mais conforto, segurança e autonomia a usuários com deficiência ou com mobilidade reduzida.

Dentre as melhorias a serem implementadas até dezembro de 2010, o Metrô prevê: elevadores e plataformas elevatórias em todas as estações, acessos sinalizados e livres de barreiras, calçadas rebaixadas junto às faixas de travessia no entorno das estações e nos terminais urbanos, sanitários públicos e operacionais acessíveis, sistema de monitoramento para acompanhar o deslocamento dos usuários durante a viagem, requalificação de dois mil empregados para atendimento e auxílio ao usuário, além da adequação dos edifícios administrativos, tornando-os acessíveis e possibilitando a contratação de empregados com deficiência.

A Companhia do Metrô dá continuidade às obras para viabilizar a montagem de 17 novos elevadores e 25 plataformas elevatórias nas linhas 1-Azul e 2-Verde e também à reforma de sanitários públicos e operacionais, implementação do piso tátil para facilitar o deslocamento de pessoas com deficiência visual, adequação do mobiliário das áreas públicas, da comunicação visual e da sinalização tátil, informando sobre as facilidades existentes em cada uma das estações.

Fonte: www.cptm.sp.gov.br

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial